quinta-feira, 25 de março de 2010

EVA mudada em AVE


Adão tinha escalado a montanha da soberba; o Filho de Deus quis descer ao vale da humildade. Encontrou um vale para onde descer. Onde se encontra ele? Não em ti, Eva, mãe do nosso mal, não em ti – mas na bem-aventurada Maria. Ela é bem este vale de Hébron, devido à sua humildade e à sua força. Ela é forte devido à sua participação na força da qual está escrito: “O Senhor é forte e poderoso” (Sl 24,8). Ela é a mulher virtuosa que Salomão desejava: “Uma mulher virtuosa, quem a poderá encontrar?” (Prov 30,10).

Eva, apesar de criada no paraíso sem corrupção e sem mancha, sem enfermidade nem dor, revelou-se tão fraca, tão insegura. “Quem encontrará pois a mulher virtuosa?” Podemos encontrá-la nesta terra de miséria, uma vez que não a pudemos encontrar na beatitude do paraíso?... Dado que se encontrou no paraíso uma mulher tão fraca, quem poderá encontrar aqui a mulher virtuosa?

Hoje, Deus Pai encontrou essa mulher, para a santificar; o Filho encontrou-a, para nela habitar; o Espírito Santo encontrou-a, para a iluminar… E o anjo encontrou-a, para a saudar assim: “Ave, ó cheia de graça, o Senhor está contigo”. Ei-la, a mulher virtuosa, aquela em quem a ponderação substitui a curiosidade, em quem a humildade elimina toda a vaidade, em quem a virgindade liberta de toda a voluptuosidade.

Aelred de Rielvaux (1110-1167), monge cisterciense inglês 2º sermão sobre a Anunciação

Nenhum comentário:

Postar um comentário