domingo, 14 de março de 2010

A teologia da cruz



Se amares a Cruz, ela te sustentará.
Os homens não amavam a DEUS por causa da Sua Majestade e da Sua infinita beleza, nem pela beleza, cujo reflexo Ele deixou na criação. O homem não amou a DEUS como deveria, estando no paraíso; não O amou por causa da Sua glória e grandeza, mas agora devemos amá-lo por causa da Sua miséria na cruz. Se a cruz não provocasse a compaixão, seríamos muito cruéis. Como podemos olhar a cruz e não sentir uma dor pelo amor de DEUS? Somos tão indiferentes?.
O símbolo da cruz contém de forma mais breve a doutrina da fé cristã. É um desígnio incompreensível que DEUS tenha usado como instrumento para a salvação, aquilo que a crueldade humana inventou. Neste castigo, a humanidade confessa que a justa recompensa do pecado é morte e dores sem fim! DEUS concorda com isso, mas quer libertar-nos desta morte merecida. Por isso, pelo sofrimento e morte do Filho de DEUS, esta “estaca dos ladrões” se fez um sinal do DEUS amor, cuja entrega estava disposta até o extremo. O sinal da cruz é símbolo para o serviço no amor.
A cruz também é proteção contra satanás e contra todo o mal. O inimigo veio com a ameaça da morte, mas JESUS vence esta ameaça abraçando a arma do inimigo. Desta maneira o inimigo ficou desarmado, porque somente podia destruir o corpo, mas não a alma de JESUS. Nada pode vencer a DEUS, quem recompensou a livre aceitação da morte com a ressurreição.

"Ninguém toca nos eleitos de Deus a não ser pela Sua permissão, e ai daqueles que tocarem os eleitos de Deus, sem a permissão de Deus... Mas se o Senhor permitir o Martírio, o sofrimento, aí é o mistério da Providência da qual nos inclinamos e nos entregamos: 'Senhor estamos aqui, faça-se a Sua Vontade'“.
"O Senhor disse nos Atos dos Apóstolos: "derramarei o Espírito Santo". E o Espírito Santo veio. Quanto mais você adorar a Deus no Sacramento, mais você será cheio do Espírito Santo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário