domingo, 10 de outubro de 2010

Ângelus: " A Igreja no Oriente Médio é Chamada a ser Instrumento de Unidade e Reconciliação


Cidade do Vaticano, 10 out (RV) - O Papa Bento XVI afirmou hoje que no Oriente Médio a Igreja Católica é chamada a ser “Sinal e instrumento de unidade e reconciliação” durante a tradicional oração do Angelus, rezada junto com os fiéis e peregrinos de todas as partes do mundo na Praça São Pedro, no Vaticano.

Bento XVI recordou a abertura nesta manhã, com a celebração da Santa Missa da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para o Oriente Médio, uma extraordinária Assembleia que terá a duração de 14 dias e que vê reunidos os Pastores da Igreja que vivem na região do Oriente Médio. Uma realidade variegada – disse o Papa -, onde a única Igreja de Cristo se exprime em toda a riqueza das suas antigas Tradições.

“Nestes países, - disse o Papa - infelizmente marcados por profundas divisões e dilacerados por conflitos que duram há vários anos, a Igreja é chamada a ser sinal e instrumento de unidade e de reconciliação, segundo o modelo da primeira comunidade de Jerusalém, na qual “a multidão dos que tinham se tornado crentes tinha um só coração e uma só alma”.

Em seguida Bento XVI dirigiu o seu pensamento a Maria, recordando que outubro é chamado também de “o mês do Rosário”, no qual somos convidados a deixar-nos “guiar por Maria nesta oração antiga e sempre nova”, que “nos conduz diretamente a Jesus, contemplado nos seus mistérios de salvação”: gozosos, luminosos, dolorosos e gloriosos.

Bento XVI, recordando o Venerável, João Paulo II disse que o Rosário é uma oração bíblica, toda tecida pela Sagrada Escritura:

“É oração do coração, na qual a repetição da Ave Maria orienta o pensamento e o afeto para Cristo, tornando-se súplica confiante na sua e nossa Mãe”.

O Santo Padre XVI concluiu a breve alocução antes da recitação do Angelus, confiando à intercessão de Maria o Sínodo para o Médio Oriente. Em seguida o Papa concedeu a todos a sua Benção Apostólica.

Nas saudações finais em várias línguas, o Papa falou em português:

“A minha saudação estende-se a todos os peregrinos de língua portuguesa, em particular aos fiéis cristãos da cidade de Jundiaí, no Brasil, invocando abundantes graças divinas sobre os seus passos para construírem a vida sobre aquela rocha firme que é Cristo vivo na sua Igreja. Deus a todos guarde e abençoe!” (SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário