sábado, 23 de outubro de 2010

Reflexão para o 27º Domingo do Tempo Comum

Cidade do Vaticano, 03 out (RV) - “Até quando, Javé, pedirei socorro e não ouvirás, gritarei a ti: “Violência!”, e não salvarás? Por que me fazes ver a opressão?” Esta oração do Profeta Habacuc nos mostra sua intimidade com o Senhor e como se dirige a Ele questionando Seu comportamento. Mas o Senhor lhe responde dizendo que o povo deverá esperar um pouco mais e não desanimar. Na hora certa a solução esperada aparecerá.

Do mesmo modo, também nós, muitas vezes, não entendemos a demora de Deus e corremos o risco de perder a esperança. Isso sim é uma desgraça. Jamais perder a confiança no Senhor, jamais desconfiar de seu amor e de Sua justiça. Nossa fé na fidelidade do Senhor deverá estar acima de nosso entendimento. Crer, apesar da aparente demora de Deus.

No Evangelho, São Lucas nos incentiva que peçamos a Deus para aumentar a nossa fé. Quando os apóstolos pedem isso ao Senhor, Ele responde falando da qualidade da fé. Portanto não se trata de ter ou não fé, mas de sua qualidade.

Quando Jesus fala que os empregados cumpridores de suas tarefas nada mais fizeram que suas obrigações, Ele tem em sua mente o costume das pessoas esperarem retribuição porque praticaram o bem. Ora, quem fez tudo certinho poderá dormir em paz porque Deus é muito mais generoso do que podemos imaginar!

Mas esse modo de pensar é radicalmente imperfeito. Jesus não veio incentivar e nem aprovar uma religião dos merecimentos, dos méritos. Fazer o bem para ser recompensado não é amar! È ser egoísta!

O homem, segundo o coração de Deus, faz o bem por inclinação natural, sem esperar retribuição. Ela já está implícita no próprio ato de fazer o bem, na satisfação, no prazer, na alegria de praticar o bem. Isso já é felicidade, já é parte do céu!

Ser feliz, fazer o bem, ser humano, crer em Deus, é tudo uma única coisa. Não se pode esperar retribuição por ser aquilo que é, por aquilo que nos é dado ser ontologicamente. Seria absurdo!

O Homem só é, só existe fazendo o bem. O mais não é Homem, é caricatura de Homem!
É maravilhoso agir sem pensar em recompensas. Quando agimos assim, nos tornamos semelhantes ao Pai!

Na segunda leitura, São Paulo nos dá um conselho excepcional: “Guarda o bom depósito, por meio do Espírito Santo que habita em nós.” A Fé no Amor do Pai, em Sua Providência, o ensinamento de Jesus para sermos homens de acordo com seu coração, a abertura e acolhida ao Dom de Deus, tudo isso faz parte do depósito que recebemos no batismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário